terça-feira, dezembro 11, 2007

Maya Angelou - Família Humana

Aqui vai a minha contribuição à blogagem organizada organizada pelo Ricardo Rayol.
Para mim, é muito simples: se a internet não existisse, eu não poderia "publicar" esta tradução de um brilhante poema, ou outras tentativas de traduções.


Eu noto óbvias diferenças
na humana família.
Alguns somos sérios,
outros atraídos pela alegria.

Alguns declaram que suas vidas são vividas,
como verdadeira profundidade,
e outros clamam que realmente viveram
a verdadeira realidade.

A variedade de nossos tons de pele
deixa confundido, admirado, aturdido,
marrom e rosa e bege e púrpura
moreno e azul e lívido

Naveguei pelos sete mares
e parei em todo lugar,
vi as maravilhas do mundo
e ainda nem um homem vulgar.

Conheço dez mil mulheres
que Maria e Mariana são chamadas,
mas não vi quaisquer duas
que fossem realmente igualadas

Espelhos duplos são diferentes
apesar de seus traços motejados,
e amantes pensamentos bem diferentes pensam
enquanto deitados lado a lado.

Amamos e perdemos na China,
sobre as amarras da Inglaterra choramos,
e rimos e lamentamos em Guiné,
e na costa de Espanha prosperamos.

Buscamos sucesso na Finlândia
em Maine nascemos e morremos.
em coisas menores diferimos,
nas maiores nos parecemos.

Eu noto óbvias diferenças
entre cada forma e tipo,
mas somos mais iguais, meus amigos,
que desiguais.

Somos mais iguais, meus amigos,
que desiguais.

Somos mais iguais, meus amigos,
que desiguais.

Maya Angelou.
Trad. por por Sam,
do original inglês Human Family (2004).

Etiquetas: , , , ,

11 Comentários:

Blogger Professor Sergio disse...

Realmente, somos mais iguais do que desiguais... a desigualdade está na justiça e na sociedade. Abraço!

11 dezembro, 2007 01:25  
Blogger Ceci disse...

olá, Maya, estou contente de ler seu poema,
a poesia é alimento,
claridade
na estrada
É luz e lume
no caminho
até Deus!
Ele Uno,
e nós, na sua Unidade,
a velejar
em diferentes mares,
na busca do Amor
do Grande Amor
que une todos nós,
em nossa igualdade.

Abraços

11 dezembro, 2007 11:48  
Anonymous Vênus disse...

Amigo Sam, respondi a seu comentário no Caixa de Pandora, quando tiver um tempinho dê um pulinho lá...
Beijos


http://ilhadelesbos.zip.net

11 dezembro, 2007 12:46  
Blogger andre wernner disse...

SAM
“Somos mais iguais do que desiguais”. É verdade!
E mesmo assim o mundo está nessa areia movediça, com os maus querendo sobrepujar os bons, extirpar valores, reprimir à vida.

Em sendo mais iguais precisávamos amar mais, respeitar mais, se envolver mais e com ternura, pois se a matéria é a mesma, pôr que não o espírito?

Onde está a bifurcação entre o Ser e o Estar que faz transgredir os limites, gerando excessos, desvirtuando o sagrando em nós, que na alma habita?
Pensemos, pensemos...
Abs/ belo poema

P.S.: ontem na blogagem coletiva fui obrigado a postar mais tarde pôr problemas técnicos no computador. Mas, no final deu tudo certo. Mexi na Declaração dos Direitos Humanos. Afinal, são direitos que os humanos não estão descumprindo...

11 dezembro, 2007 14:24  
Blogger Ricardo Rayol disse...

Obrigado por participar, usa bem um exemplo para mostrar o alcance da internet para quem gosta de poesia.

11 dezembro, 2007 16:24  
Blogger elisabete do encanto disse...

Meu novo querido amigo!

Peço desculpas pelas birras que fiz, mas fico contente de saber que vc é umcara maravilhoso!
Desculpa qualquer coisa, sou muito encrenqueira!
vou mudar em 2008 rsrsrsr

te linkarei pra facilitar minha comunicação contigo!

11 dezembro, 2007 19:46  
Blogger pedrofreirefilho disse...

Em sendo iguais , deveríamos amar mais os nossos semelhantes. Respeitar mais, abaraçar, sentir o calor... Boa tarde!

11 dezembro, 2007 19:48  
Blogger Roseane disse...

Que poesia linda!!! Obrigada pela sua visita lá no meu blog e por essa poesia.

11 dezembro, 2007 19:50  
Anonymous Anónimo disse...

O teu blogue é muito importante.
Obrigado por teres traduzido os versos. Eu ainda não sei compreender tudo o que se escreve e quando se trata de poesia quase nunca percebo. Mas estes versos eu entendi tudo.
Um abraço

Bernard
http://soleletras.blogspot.com

Nota: não sei porquê não consigo comentar de maneira que o meu link te apareça por isso coloquei-o acima

11 dezembro, 2007 20:01  
Blogger * hemisfério norte disse...

Muito, muito obrigada.
foi gentil em seus comentários.
volte sempre oncle sam :)
bjs de Portugal
a.

11 dezembro, 2007 21:20  
Blogger lgresende disse...

Não tenho dúvidas que internet e poesia combinam, e muito. E isso pode ser visto, como ressaltou, pela tradução do poema, de que gostei muito.

11 dezembro, 2007 23:50  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial