terça-feira, julho 29, 2008

Uma aldeia chamada Blogosfera

Acabo de ler no Psicocafé, um texto deveras interessante sobre a blogosfera. A tese de Marino Niola, autor do texto, é desenvolvida sobre um único preceito: a blogosfera é um espaço livre para toda a comunidade humana. É uma pequena e simples janela para entrever a realidade do outro, ou mesmo a verdadeira “porta aberta para entrar” aonde todos podem-nos visitar, dando as suas opiniões em redes sociais de livre escolha.

Contudo, adverte:

É evidente que o blog é muito mais que um sistema de comunicação. É um ângulo do mundo, teria dito Herder. Ou uma forma de vida, para dizê-lo Wittgenstein. É tanto um espaço com divisão simbólica caracterizada conforme os uses, costumes, sensibilidades, hábitos, códigos, extratos (…) como uma linguagem comum. Os blogs são, para todos os efeitos, a nova forma de vida produzida pela rede, por autênticos ângulos do mundo virtual.

Por isso mesmo, os blogs “contribuem na revelação da forma dos novos espaços coletivos de uma sociedade que mudou profundamente as suas categorias espaciais e está passando da divisão à união, dos lugares tradicionais – territórios físicos delimitados, confinados, num modelo de nações – ao hiperlugar imaterial que redelineia o mapa do presente”.

Aqui, sentimo-nos em comunidade representada de modos diversos. A unidade do género humano começa na blogosfera: “Não mais comunidade local, e localizada, baseada na proximidade geográfica, residencial, citadina, mas na forma inédita de pertence”.

Assim, nós bloggers, somos uma nova categoria de ser humano, os nossos comportamentos nos permitem verificar como toda a humanidade está mudando toda “categoria de identidade e de aparência: sempre mesmo material, substancial, fixo e sempre mais flutuantes, móveis, convencionais”. É isso que somos? Não teremos consistência relacional uns com os outros? Será que a lista de links aí ao lado, nada quer dizer na realidade (lista essa que tem que ser revista!)?

Claro que sim! A blogosfera é a mescla da solidez do ferro e da fluidez da água. Somos como o rio que flui conhecimento, ideias, opiniões e como o ferro que unido tem a força para criar as novas estruturas da sociedade.

O blog antecipa uma realidade que não é mais aquela do país, da cidade, do quarteirão, da classe etária, da família, da paróquia, do círculo. Os bloggers são representados como comunidade de pessoas que se escolhem livremente e em escala planetária. Nesta dimensão extraterritorial intensificam um novo vínculo social.

Aqui fica a primeira parte para pensar!
A segunda, para breve estará…

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Blogger Eduardo P.L. disse...

SAM,

muito obrigado pelo comentário no DUAS PALAVRAS NO VARAL.Você tem razão, no que coloca. Lá as matérias são de responsabilidade de quem as assina, e não representam, necessáriamente a minha opinião.
Por falar em bons post, peço sua permissão para levar este, para a mesma coluna!

Forte abraço

31 julho, 2008 18:24  
Blogger Eduardo P.L. disse...

Sam,

agradeço sua gentileza em me responder favoravelmente!

Forte abraço

01 agosto, 2008 12:35  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial