domingo, outubro 29, 2006

Bahá'u'lláh - o governo vive pelo povo

Vossos povos são vossos tesouros. Acautelai-vos para que vosso governo não viole os mandamentos de Deus, e não entregueis vossos tutelados às mãos do ladrão. Por eles é que governais, por meio deles subsistis, pela sua ajuda ganhais vossas vitórias.
Bahá'u'lláh (1817-1892)
in Seleção dos Escritos de Bahá’u’lláh
Trad. por Leonora S. Armstrong (1977),
a partir do inglês de Shoghi Effendi.

Enquanto se vão fechando as urnas, ainda sem saber o resultado certo e inconcusso de mais um momento eleitoral daquilo a que estamos habituados de chamar democracia, permanece a dúvida. O que será feito? Como será feito? Por quem será feito?

'Abdu'l-Bahá (in O Segredo da Civilização Divina) esclarece que existem várias condições humanas, sendo uma das mais elevadas “a condição daqueles soberanos justos, cuja reputação de protetores dos povos e dispensadores da justiça Divina espalhou-se pelo mundo, cujo nome como poderosos campeões dos direitos dos povos ecoou através da criação”.

É a função destes “membros eleitos” serem “conhecedores dos mais elevados princípios da lei, versados nas regras que governam a administração dos assuntos internos e na conduta das relações exteriores, hábeis nas artes proveitosas da civilização e satisfeitos com os seus emolumentos legais”.
Os novos líderes que ganham plenitude a partir de hoje devem assim:
  • Ser os promotores de amplas consultas a fim de apreender e promover o debate acerca das reais necessidades;
  • Desenvolver um modelo de tomada de decisão no qual a justiça se assume como o pilar fundamental, fortalecendo estruturas consultivas para favorecer a participação ascendente nas decisões;
  • Promover a liberdade de pensamento e de crença;
  • Valorizar o aspecto da responsabilidade coletiva da sociedade para com as quatro dimensões do desenvolvimento humano;
  • Gerir com conhecimento, vontade e ação;
  • Eliminar as diferenças no que é igual e permitir o direito à diferença ao que é desigual;
  • Permitir que cada cidadão seja capaz de procurar livre e independentemente a sua verdade relativa dentro da realidade una que compartilhamos;
  • Permitir a expansão da educação, o desenvolvimento de artes e ciências úteis, o fomento à indústria e à tecnologia.
Somente assim, “A felicidade e orgulho de uma nação” serão renovados e reencontrados e ela poderá “brilhar como o sol no elevado paraíso do conhecimento”.
Esperemos que o ciclo que se inicia hoje seja um ciclo de progresso e não de regresso! Que, como um fênix, a nação cresça esplendorosa e radiante. Esta é a minha ardente prece! Este é o meu desejo para toda a humanidade!
Resta saber como será feito...

Etiquetas: , , , ,

5 Comentários:

Blogger Zeca disse...

Obrigado pela visita.
O texto não é meu nem os outros.
Por lá nada me pertence.
Este "Bahá'u'lláh - o governo vive pelo povo"
merece pelo seu grito estar na minha vitrine.
Por mim mandava este post ao Sócrates para ele não se esquecer do 1º dever dos governantes.
Espero que gostes da imagem que escolhi para ilustrar o teu texto.
Fica bem

31 outubro, 2006 21:14  
Anonymous Ella disse...

Muito bonito.
Se todos os governantes agissem deste modo os problemas estariam resolvidos.

01 novembro, 2006 17:47  
Anonymous Anónimo disse...

Seria tão bom se as autoridades brasileiras lessem este texto...

01 novembro, 2006 21:22  
Blogger João Moutinho disse...

Sam,
Muito bem escolhido o texto.
Quanto à Democracia, não deixa de ser "o pior sistema depois de todos os outros".
O Brasil vai cimentando a Democracia e com uma melhor distribuição da riqueza há de alcançar o seu justo lugar na cena mundial.

08 novembro, 2006 12:30  
Blogger SAM disse...

Ella, de fato acho que o texto se pode aplicar a qualquer liderança mundial, pois acho que o que é bom é bom não importa aonde (apesar de não achar que se possa impor o que é bom, só porque achamos que é bom: isso nunca!).

João, acho que o sistema em vigor é realmente o menos mau, mas não acho que mereça o título de democracia. A democracia é onde todos participam e não um sistema onde as máquinas sectárias que são os partidos comandam a vida.

Zeca, muito obrigado! É sempre uma honra ser plagiado pelo grande plagiador. Até porque hoje em dia, o que não é uma criação totalmente nova e o que é uma revisitação?

Por isso mesmo, este texto é um texto meu baseado num documento, mais elaborado e completo, que a Comunidade Bahá'í do Brasil preparou e entregou a todos os candidatos presidenciais, fazendo-o pessoalmente com Geraldo Alckmin e Lula da Silva. Boa notícia, não Junior?

09 novembro, 2006 00:02  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial