terça-feira, janeiro 29, 2008

Nem tudo em Feníxia é perfeito

Um conto que irei utilizar nas formações que darei em gestão de equipas!


Em Feníxia há uma fábrica de pneus, onde o Sr. Eternum, há quinze anos trabalha com colegas de cabelo verde, vermelho, azul e outras cores (alguns até têm cabelo de duas cores).

Durante este período, vários funcionários de cabelos de coloração diferente participavam em atividades diversas nos vários departamentos da indústria, cujo trabalho se complementava. Havia encontros mensais e trimestrais entre os vários departamentos para consultar sobre os progressos da produção e das vendas e, durante estes anos, o Sr. Eternum notava que as produções não aumentavam e havia até compradores que deixavam de regressar. Sempre pensou que a Administração Central bem que poderia dar umas dicas de o que é que o pessoal departamental deveria fazer para melhorar o rendimento, mas a Administração parecia confiar demasiado nos funcionários e deixava-os tomar eles mesmos as suas decisões.

Entretanto, um fênix – ao qual chamaremos o Sr. Miacho – de cabelo verde, transfere-se do departamento aonde o Sr. Eternum, de cabelo preto azulado, trabalhava para outro departamento adjacente, com a própria ajuda do seu amigo Eternum.

Certa vez, dois departamentos adjacentes (o do Sr. Eternum e o do Sr. Miacho) decidem ter algumas festas conjuntas, mas, no dia certo e na hora combinada por todos, ninguém aparece na festa na casa Sr. Eternum. Eternum telefona a Miacho, e Miacho não lhe atende o telefone. Eternum acha estranho, preocupa-se até, e pensa: será que eles estão a fazer a festa noutro lado e convenceram o meu amigo a não vir aqui? Quão não foi a sua surpresa quando percebe que a festa ocorreu, ninguém se esqueceu e ela foi, aonde? Justamente na casa de Miacho!

Eternum não entende, indignado tenta falar com o amigo, mas o amigo nunca lhe responde aos telefonemas. Certo dia, chega a saber que Miacho havia pedido para expor algumas alegadas preocupações à Administração Central da Fábrica PneusFenix, uma fábrica que se afirma a produtora dos pneus melhor adaptados às necessidades dos transportes modernos. Nesta expressão, ele explica que há problemas entre os vários membros de cabelo azul dos vários departamentos e que está cansado disso! Explica que o clima organizacional está pesado e que as pessoas não conseguem trabalhar em equipa.

A Administração Central, que até então jamais se havia manifestado, assustada por perder um de seus supostos valorosos funcionários convoca, por carta individual e vaga, todos os fenixianos de cabelo azul (o Eternum de cabelo preto azulado também). Na reunião, coloca-os contra a parede, e diz que a vossa administração não quer continuar a ver os confrontos que há entre os de cabelo azul, e quando os azuis perguntam quê confrontos?, a Administração (composta de fenixes de cabelo azul e vermelho) diz vocês sabem e, mais, se não mudarem de atitude alguns de vocês perderão o vosso emprego.

Ora, há falhas na história ou é só impressão minha?
Será que alguém me pode ajudar a encontrá-las?

  • Não deveria a Administração esclarecer os de cabelo azul?
  • Não deveria a Administração ouvir os de cabelo azul, antes de tecer opiniões?
  • Não deveria a Administração mostrar interesse e preocupação, antes de alertar?
  • E alertar antes de ameaçar?
  • Não deveria Miacho falar com Eternum?
  • Não deveria a Administração reunir-se com todos os funcionários ou deveria só escolher alguns funcionários, pela critério da cor de cabelo?
  • O que é que você faria se fosse um dos funcionários?
  • E o que você faria se fosse um dos 15 Administradores?
  • Passaria do silêncio à punição? Passaria da ausência à presença opressora? Ou com amor e real interesse orientaria?
  • O que você faria? É que eu sei, o que eu faria!

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Anonymous Ella disse...

Ora ora bela história...
Presumo que as cores dos cabelos simbolizam diferentes etnias, não é?
De fato a sua história é o retrato da sociedade, veja a falta de interesse entre as pessoas, a falta de afeto…a falta de solidariedade humana…
E quanto às perguntas, a questão é que as pessoas individuais e as que compõe um conjunto (como um corpo administrativo) a final de conta são pessoas e cada uma tem as suas maneiras de lidar com as diferentes situações e assim elas podem pensar que estão agindo corretamente e sem culpas o/a seu Miacho pode estar certo/a que aconteceram coisas que o/a fizeram tomar certas atitudes o que de fato não justifica a sua falta de lealdade.
E há ainda mais falhas para além de uma adequada orientação vinda de tal administração e é a falta de interesse da parte de todos os outros seus personagens ou seja dos cabelos azuis.

30 janeiro, 2008 12:10  
Blogger Jonice disse...

O conto tem um formato muito interessante e para ser utilizado como ferramenta de trabalho obterá sucesso, tenho esta sensação.

01 fevereiro, 2008 23:42  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial