quarta-feira, outubro 15, 2008

Dia de Ação Blogal: pela eliminação da pobreza Global

Há algum tempo atrás, a Organização Internacional do Trabalho revelou que o crescimento de 5% de PIB mundial não é suficiente para impedir o aumento do desemprego para quase 190 milhões de pessoas (aproximadamente 6% da população mundial), prevendo um aumento de 5 milhões de desempregados só para este ano. Informa ainda que entre os que trabalham, metade possui emprego instável e 43,5% (1.300 milhões de pessoas!) e 16,4% (487 milhões) vivem com menos de 2 e 1 USD por dia, respectivamente.

Nos meus tempos de mestrado aprendi que existe uma clara relação entre a percepção de pobreza e o volume de determinadas áreas cerebrais relacionadas com o stress. Os estudos afirmam também que crianças (em especial até aos 3) crescendo em famílias com baixa condição social experienciam níveis prejudiciais de hormonas relacionados com o stress, podendo atrasar seu desenvolvimento (em áreas como a linguagem e a memória). Já na época da Grande Depressão dos anos 30, pôde-se até observar que o desemprego influenciou negativamente a auto-estima e as relações conjugais e familiares.

É, por isso, essencial sensibilizar para a vitalidade dos valores espirituais na resolução de problemas económicos, fazendo com que justiça seja valorizada e não ambição, e que o fosso entre ricos e pobres cesse de aumentar, permitindo a realização de um crescimento sustentável e o estabelecimento de prosperidade global.

A Comissão Permanente para o Alívio da Pobreza da UNCTAD defende quea luta contra a pobreza (...) é de interesse de todos, pobres e ricos, doadores e beneficiários, num estágio nacional ou internacional” e a não posso senão compartilhar essa visão, pois trabalhar e estar empregado é um direito inalienável e uma responsabilidade vital, assumindo-se como esforço espiritual, ao ponto de, a Fé Bahá'í, por exemplo, elevá-la à posição espiritual de adoração.

Essa sacralização do trabalho enraíza-se na sua perspectiva de desenvolvimento social e económico. Os Textos Bahá’ís mencionam queas condições do povo devem ser arranjadas de tal modo que a pobreza desapareça, que todas as pessoas, tanto quanto possível, de acordo com sua classe e posição, participem do conforto e bem-estar”.

As comunidades devem ser encorajadas a identificar as suas próprias necessidades e começar seus próprios projetos, com o intuito de aliviar a pobreza, baseando-se em princípios económicos e, sobretudo, em valores morais e no encorajamento comunitário como um todo.

Em psicologia, Erich Fromm nos ensina que sanidade é sinónimo de amar e trabalhar. Assim, a maturidade humana é medida pela capacidade de criar e cuidar de gerações futuras. A produtividade, portanto, não é apenas produzir resultados mas, antes, um modo de se orientar perante o mundo e perante si mesmo, num contínuo processo de viver. Pois, como se pode ler:

“Benevolamente temos elevado vossa ocupação em tal trabalho ao grau de adoração a Deus, o Ser Verdadeiro. Ponderai em vossos corações as graças e bênçãos de Deus e rendei-Lhe agradecimentos, ao anoitecer e ao alvorecer. Não desperdiceis vosso tempo em indolência e ociosidade. Dedicai-vos àquilo que a vós mesmos e aos outros possa trazer proveito”.


---
O dia que a Diversidade traz a Unidade da Humanidade! (Blog Action Day 2007)
Um Mundo, Uma Vida, e muitas vozes! (Blogagem pelos Direitos Humanos 2007)

Etiquetas: , , , ,

1 Comentários:

Anonymous Meire disse...

Pobrez é a maior violaçao dos direitos humanos..
Tb participei Sam.
Bjs

16 outubro, 2008 10:23  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial