sábado, maio 03, 2008

Dia da Liberdade de Imprensa na Era da Participação...

Li, certa vez, a seguinte reflexão:

Qual é a próxima era? A Era da Participação, na qual uma rede aberta e competitiva abastece as oportunidades para todos – não apenas delieando dados ou mudando trabalho pelo mundo, mas participar, criar valor e independência. Se a Era da Informação foi passiva, a Era da Participação é ativa.

E, hoje, dia da Liberdade de Imprensa, este pensamento vem-me à mente.

Primeiro porque a liberdade de imprensa é um dos bens cruciais para que possamos ter um Quarto Poder estável que nos permita a evolução e a aprendizagem e os chamados Predadores apenas minam esse progresso humano. Aquelas pessoas e instituições que instigam contra a liberdade são muitas vezes presidentes, ministros, chefes de gabinetes, líderes religiosos ou cabeças de grupos armados, e vivem numa estranha era de participação na qual acham que ser predador da liberdade de imprensa é participar; achando que a utilização das garras da censura, da prisão, do sequestro, da tortura e, mesmo, da morte de jornalistas é participar! A lista atual contém 39 predadores (cinco saíram das listas anteriores e dez novos foram incluídos) e, se os meus conhecimentos geográficos não me atraiçoam a distribuição por continente é:

  • 24 na Ásia (6 ex-membros da URSS, 3 países árabes, 6 países do extremo oriente, 2 iranianos, 4 no oriente próximo e 3 na Ásia Central);
  • 9 na África (com líderes de vários países em situação de constante instabilidade);
  • 4 nas Américas (México, Colômbia e Cuba);
  • 2 na Europa (a espanhola ETA e um líder bielorrusso).

A imprensa é vítima de uma violência ultrajante! E, apesar de na Europa, a situação ser mais estável que o resto do mundo, segundo a investigação pelos Repórteres Sem Fronteiras, são feitas ameaças contra jornalistas, tentativas de assassinato, intimidações de famílias… A era da participação de grupos sectários:

  • Na Itália, as ameaças sob formato de cartas anónimas, pneus furados, carros riscados chegam às centenas, acontecendo, cedo ou tarde, àqueles jornalistas que escrevem sobre a máfia, a maior fonte dessas ameaças: a Camorra (Nápoles), a ’ndrangheta (Calábria), a Cosa Nostra (Sicília) e a Sacra Corona Unita (Puglia).
  • Em Espanha a Euskadi Ta Askatasuna (ETA) continua ameaçando-os. As palavras de Gorka Landaburu (Dir. do do Cambio 16), sobre o atentado a que foi vítima (2001) são um bom exemplo: “Fui gravemente ferido por um pacote explosivo. Perdi vários dos meus dedos e a visão do meu olho esquerdo”.
  • Na Irlanda do Norte, as maiores ameaças são daqueles grupos descendentes dos paramilitares protestantes, que desejam manter fortes relações com o governo britânico e alguns dissidentes da Irish Republican Army (IRA) que, não desejando o governo de poder compartilhado entre os Unionistas e os Republicanos, continuam intimidando os jornalistas.

Então, voltando ao início, qual é mesmo o nome da próxima Era? Acho que algumas pessoas não entederam: Era da Participação não é Era da Repressão!

Etiquetas: , , , , , ,

2 Comentários:

Blogger Ricardo Rayol disse...

É isso aí meu amigo. Não fui tão feliz mas deixei minha homenagem tb.

05 maio, 2008 17:58  
Blogger Renê Couto disse...

Pensando assim, rapidamente, só me vem duas conclusões sobre estes loucos censuristas (se é que esta palavra possa existir):

1. Agem assim porque sabem que, em parte, não será publicada a notícia que não vos agrada (em tese, né?!);

2. E agindo assim, os protagonistas da mídia local (senão nacional/mundial) serão eles próprios, os "loucos censuristas".


E o abraço fica aqui!
\o/ (onde não há censura)

06 maio, 2008 12:16  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial