domingo, outubro 26, 2008

Uma grande aventura

Um ano depois, muitas cartas trocadas e nada resolvido, a não ser o facto de poder contar a história sem me irritar. Justamente hoje, faz um ano que estive querendo regressar do Congresso de Logoterapia em Roma, estive querendo simplesmente porque não me deixaram.

Ao comprar a passagem da TAP no trajeto Faro-Roma, via internet, ao trocar a passagem no Aeroporto, ao falar com funcionários da linha telefónica de apoio, foi-me sempre confirmada uma ida em Outubro e um regresso uns dias depois, no mesmo mês de Outubro. Lá fui ao congresso, conheci pessoas fantásticas como Maria José Dinis (de Portugal), Alejandro de Barbieri (do Uruguai), Thiago Avellar de Aquino (do Brasil) e Alexander Batthyany (da Áustria), revi bons amigos como Leticia Ascencio (do México) ou María Angeles Noblejas (de Espanha) e fiz a minha apresentação sobre o papel que a logoterapia pode desempenhar no apoio a populações imigrantes.

No último dia almoçámos todos juntos e, após algum tempo, a Mª Angeles, o Alejandro e eu fomos ao Aeroporto Fiumicino aonde cada um iria pegar o seu voo. Fui ao meu check-in da TAP, a menina ficou resmungando em italiano ma non cé?! até que… entendeu! O meu voo de regresso era para Novembro e não para Outubro?! Aparentemente os meus contactos pessoais e telefónicos com a TAP não foram o suficiente para que eu fosse informado que o regresso estava equivocadamente agendado para outro mês. Eu dizia “então, o meu regresso é para tantos de Outubro, certo?”, mas poderia estar a perguntar por qualquer outra coisa, aparentemente, pois a resposta era sempre “sim”. O erro pode ser meu, alguns dirão. Mas, mas, mas… o sistema da TAP é que não assumia que uma pessoa ficasse três dias num local, alterando, por conta própria a data do regresso para o mês posterior (em Novembro estava previsto outro congresso em San Sebastián e quando fui ver o preço da passagem o site voltou a aceitar o meu regresso para Dezembro, quando queria regressar três dias depois!).

Pois bem, não pude entrar no voo da TAP, apesar de estar quase vazio. Então lá fui à cata de outras companhias, ao que encontrei uma dessas meio desconhecidas que voava, no dia seguinte, para a capital do país ao lado do meu, Madrid. Com uma noite sem dormir, sem dinheiro, com o celular quase sem bateria fui cinco horas antes do voo à procura do check-in. A fila já era interminável! Quando começou a funcionar, só via o pessoal à minha frente voltando atrás, insultando o funcionário que se tentava desculpar. Vi a minha passagem que dizia algo como só poderemos confirmar a sua aquisição dentro de 48 horas. Entrei em pânico! Mas lá consegui fazer o check.

À medida que ia para a zona de embarque vi filas de pessoas se manifestando. Em frente à Air France já havia organizações de protestos devido à não autorização massiva de embarque. Temia que, de repetente o meu voo também fosse cancelado.

Ao entrar na zona de embarque, a primeira coisa que ouvi foi uma voz no altofalante dizendo “os voos de hoje poderão ser cancelados devido ao mau tempo”. Só o que me faltava. Fui ao local de embarque, a minha companhia nem parecia existir. Descobri, quase por acidente, que se encontrava noutro local que não o previsto.

Finalmente, a muito custo, saio de Roma, chego a Madrid, procuro a Ryanair para pegar o voo Madrid-Faro mas (sim, mais um mas) e sou informado que há não mais, não menos que uma semana que esse trajeto foi cortado! O cosmos conspirava contra mim.

Fui de metro até a estação da Renfe (imagem ao lado), peguei o Alta Velocidad e lá cheguei a Sevilla 200 km de casa). E lá implorei aos meus pais que me fossem buscar, pois não podia mais.

Escusado será dizer que a TAP não assumiu o erro do seus sistema, não restitui o dinheiro, não assumiu responsabilidade pelos funcionários que respondem sem ouvir e ainda me disseram, numa primeira carta que “nesse contestoo meu voo “Lisboa-Milão” estava correto!

E, para mais, o meu horóscopo num desses jornais gratuitos que circulam Roma, dizia, naquela fatídica segunda-feira:

Hoje, tem ante si uma grande aventura!

---
Chegar a Roma, passar por ela, pensar nela...

Etiquetas: ,

3 Comentários:

Blogger Carlos Emerson Jr. disse...

E infelizmente o presidente da TAP é um brasileiro...
Mas esse problema, péssimo atendimento das cias. aéreas é mundial. Interessante que quanto mais gente voa, piores ficam os serviços...
Me lembro que a última vez que foi a Buenos Aires, ficamos quase que um dia inteiro no aerporto de Ezeiza, esperando a Areolineas Argentinas consertar o avião que nos traria de volta ao Brasil...
Um abração.

26 outubro, 2008 23:10  
Blogger Guilherme disse...

Rapazz e que aventura
pelo menos lá encontrou bons amigos

Ah, eu adicionei seu blog no meu blz?
Um abraço

29 outubro, 2008 15:11  
Anonymous Paulo disse...

Viajei muito de avião, Lisboa-São Paulo, São Paulo-Lisboa (a cada seis semanas, durante 20 meses), fui a vários países na Europa (Inglaterra, Espanha, França, ...), fui a África e mais (Madeira, etc.).

Lembro-me de todos os problemas que tive com a TAP, em todos os meus vôos. Quando fui ao Brasil pela primeira vez, o võo era Faro-Lisboa-Recife. Problema: atrasou 20 minutos na partida Faro-Lisboa. Em todos os vôos para o Brasil saía 10/15 minutos mais tarde e chegava 30 minutos mais cedo no regresso (isto era o meu problema porque cheio de saudades de casa, e tudo o mais, não tinha ninguém para me receber).

Uma vez ao ir para o Brasil cheguei atrasado ao check-in, não me deixaram entrar: parti uma hora e meia mais tarde, para o mesmo aeroporto, noutro vôo (companhia diferente).

A última vez que a Sofia veio ter comigo o vôo atrasou-se três horas ao regressar para Lisboa: reembolsaram-lhe o valor do bilhete e ainda uns trocos a mais (talvez pelo incómodo). Só tivemos de escrever uma carta e falar com uma pessoa ao telefone. O dinheiro chegou 70/80 dias depois (tarde, mas chegou).

As nossas experiências são completamente diferentes e não se deve portanto generalizar. De todas as companhias que usei a TAP é a que me serviu melhor, que me atendeu melhor, que melhor me conseguiu cativar como cliente... e tem a melhor comida a bordo (se bem que nenhuma preste, esta ainda é a melhor).

Talvez o cosmos tenha efectivamente conspirado contra ti! :)

02 novembro, 2008 10:23  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial