terça-feira, dezembro 26, 2006

E assim termina 2006…

E assim termina 2006, o ano que trouxe consigo grandes desafios e apazigou grandes tormentas. Foi um ano repleto do melhor e do pior da espécie humana, nas artes, na política, no humanismo. Foi o ano que nos fez sermos anjos entre demónios e diabos entre santos.

2006 foi o ano que me apresentou aos grandes criadores do cinema como Oliver Sacks e George Romero e, e fez-me encontrar esperança nas piores das circunstâncias em Cidade de Deus e O Jardineiro Fiel, de Fernando Meirelles, que nos permitem encontrar a beleza e a serenidade na corrupção e a paz na mesquinhez humana, sendo sereno sem ser monótono, triste sem ser piegas e realista sem tirar-nos a esperança!

Na televisão destaco Jack & Bobby, a história de como as decisões face os contra-tempos da vida nos podem permitir atingir o mais alto céu - transmitido pela RTP que teve corte de emissão num dos mais importantes episódios, sem retransmiti-lo a despeito de pedidos (alguém sabe como o Bobby morreu?, porque os meus impostos não me servem para demandar um bom serviço televisivo). A SIC e a Globo emitiram duas rainhas de audiências Alma Gémea - a luta infindável pelo amor eterno - e Sinhá Moça - a luta infindável pela igualdade entre os seres humanos.

2006 foi também o ano das mortes de Milosevic (sem certezas das circunstâncias), de Saddam (ainda sem certeza para a data), e de Pinochet (sem certeza de justiça) e do renascimento de Lula e Chavez, do sandinismo na Nicarágua, e da dupla vitória no México. Foi o ano que os governos do Irão e do Egipto voltaram a usar para pisar os bahá'ís, e o ano em que se puseram em causa os genocídios perpetrados na I Guerra Mundial e na II Guerra Mundial. O ano da guerra na Síria e em Israel, da queda dos republicanos estadunidenses, da alegada queda de Blair... Foi o ano da queda e da elevação!

Foi o ano que me permitiu ver a elevação dum sonho de antanho que era a Psicologia Actual - a primeira revista divulgativa de Psicologia em Portugal - e da minha Investigação final de Mestrado (com mudança de tema e dois meses para trabalhar o novo tema...). Três casais amigos se elevaram ao encontro derradeiro da entrega matrimonial e eu, agora, acrescento à minha lista de locais visitados o País Basco (Espanha/França) e Málaga (Espanha), tendo encontrado a Psicoterapia Positiva em Wiesbaden (Alemanha).

Mas o ano que está a despertar será um ano mais pleno, pois o somatório de seus numerais (2007) perfaz 9, o número completo e perfeito que abrange todos os números inferiores. Será em 2007 que reencontraremos o Sudão e o Chad e a Somália e a Etiópia nos cabeçalhos do mundo; veremos as constituições brasileira e venezuelana a caminho de alteração e a constituição europeia nalgum caminho; veremos se Yazdí continua com a sede de eliminar todo pós-islamismo; e se os ocidentais de segunda geração compreenderão que são resultado de uma belíssima transculturalidade... e se os nativos abrem os braços para o embelezamento de seus jardins monoculturais!

Quanto a mim... me verei, Deus queira, a trabalhar no que gosto e a fazer o que quero; a ver no cinema Os Transformers, O Homem Aranha 3 e A Teia de Carlota – desenhos animados que tanto me marcaram na infância – ao mesmo tempo que verei grandes obras como Freedom Writers, East of Eden e Next.

Verei um e cada filme que me transmita pessoas entre dois mundos: o mundo que sempre consideraram real, correcto e justo e o mundo que é de facto o real, incorrecto, injusto e hipócrita - e as decisões que terão que tomar entre uma e outra realidade... Verei nos telejornais a que custo se salvarão vidas na Europa e na América... Se será ao custo da brisa de jardineiros de vidas que não sabem a quem ser fiéis? A que custo se termina uma guerra na África ou na Ásia, ou que se perde nelas uma vida ou se renasce na própria vida? Estas são as perguntas que quero ver respondidas em 2007.

Este será o ano que me deixarei levar pela vida, em todas as suas dimensões e valências. 2007 será o ano que lerei ainda mais e escreverei ainda mais.

Miguel Garrido, director do meu mestrado, costumava dizer, em aula, que de nada serviam os cursos universitários e os títulos académicos se não lessemos 10 livros por ano. Eu fui para além disso: em 2006 terminei a leitura de vinte livros (outros tantos acompanhar-me-ão para terminarem em 2007). Foram três os géneros e três os autores que me maracaram este ano e que, mui provavelmente, marcar-me-ão em 2007: a mística pragmática de 'Abdu'l-Bahá em Palestras em Londres, o humanismo psicológico de Viktor Frankl em Voluntad de Sentido e o humanismo pragmático de Orhan Pamuk na sua Cidadela Branca. Do prémio Nobel Pamuk destaco a seguinte passagem, com a qual quero desejar um 2007 pleno de sentido a todos vocês:

O homem deve gostar da vida que escolheu ao ponto de acabar por assumi-la.

E vocês: quais foram as escolhas que fizeram em 2006, e como querem assumi-las em 2007?


Etiquetas: , , , , , , , ,

8 Comentários:

Blogger AlmaAzul disse...

Gostei do apanhado de 2006 :) pronto faltou a morte do James Brown, mas morreu depois da publicação, e algumas séries da 2 mas tirando isso nada a apontar.
Para 2007 espero assumir todas as escolhas, principalmente mudar de país. ;)

***Azuis

28 dezembro, 2006 18:57  
Blogger David disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

29 dezembro, 2006 03:47  
Blogger David disse...

Um ano cheio de altos e baixos, não? Altos escândalos e baixo interesse dos governantes mundiais por seu povo.
Mas tentaremos mais um ano.

Um abraço.

PS: excluí o comentário acima por estar digitado de maneira incorreta

29 dezembro, 2006 03:49  
Anonymous Catarina Gomes disse...

Em 2006 fiz a escolha de ser tua amiga. Balanço? Muito bom.
Para 2007 vou continuar a assumir essa escolha com todo o gosto!

T.Q.M., persa do meu coração

Vemo-nos pó ano ;D

bisous bisous muah

30 dezembro, 2006 14:42  
Blogger Carlos Emerson Jr. disse...

Sam, um belo apanhado do ano e uma atitude positiva em relação à 2007.
Que os Deuses lhe sorriam (como diziam os antigos!)
Feliz Ano Novo para você e sua família!

30 dezembro, 2006 19:19  
Blogger David disse...

Bom ano novo a você e aos que lhe são caros.

Abraços.

AnG - Segundo Caderno
AnG

30 dezembro, 2006 23:57  
Blogger SAM disse...

A todos os que comentaram no blog e os que me mandaram comentários via email, os meus desejos dum 2007 pleno de sentido em todas as dimensões da existência humana!

PS1: Almaazul, contive-me em falar de outras séries neste post, mas espero, em breve, fazer um apanhado de algumas séries que valerão a pena assitir (aceitam-se sugestões!).
PS2: David, gostei dos três comentários (o eliminado também). Talvez seja o momento das reformas constitucionais preverem uma relação verdadeiramente ascendente com os líderes, e não o contrário.

03 janeiro, 2007 18:17  
Blogger O Meu Mundo disse...

Só duas sugestõezinha de duas séries que me marcaram em 2006: Letra L na 2, e LOST na RTP 1 (n tenho bem a certeza se o LOST deu em 2006 na RTP 1, mas eu vi em CD´s gravados por uma amiga comum : Maria João).Beijokas***

04 janeiro, 2007 11:28  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial