domingo, dezembro 14, 2008

És quem és, sem que eu saiba quem és

Hoje acordei com os pensamentos voltados a este poema
que, há não mais de um ano, escrevi...

«
A densidade do céu é outra, a vida sorri de outra forma.
A cor da água, a sua textura e sabor mudaram.
O chão duro e frio já não é.
O ar, límpido, transparece na suave brisa de seu nome.
Nada é como era. Nada é como foi.

O mundo se recria a cada instante solitário da minha aventura social.
O mar se perde, em terras e vastidão colossal.
O fogo é doce, agradável suplício de quem se vê seu.
O amor: amargo de quem não está com quem deseja estar.

Linhas são linhas e palavras ocas soam por soar.
Versos já não são versos, são provas de algo,
Algo que não sei descrever, algo que não sei identificar,
Algo sem valor, com valor, opulento, paupérrimo, de um valor sem valor.

Isso é o que és: uma nação, uma mulher, uma doce canção
Que me extasia os olhos, uma candura que me alegra a alma.
És o meu futuro, o meu passado, o meu presente,
O meu caminho despedaçado, a ponte que temo passar.

És quem não fui, és quem eu gostaria de ser.
És quem não sou, e quem gostaria de ter.

És, não és, vives ou imagino-te
Existes para fora, dentro de mim
Existes na existência deste ser,
No amor, na criação e no sofrimento.

És quem és, sem que eu saiba quem és!
»
---
Sting - Doido Por Ti
Uma música que vai para além do filme...
Nizâmî - Laylí e Majnún (4) - A realidade dos amantes
Como se fosse ontem, quando chega amanhã?
Drummond de Andrade - Mãos dadas
Edgar Allan Pöe - Um Sonho
Rumi - Divan Shamsi Tabrizi
Nizâmî - Laylí e Majnún (2)
Nizâmî - Laylí e Majnún
Saná'í in "Os Quatro Vales"
Bahá'u'lláh - As Palavras Ocultas
Nizâmî - Laylí e Majnún

Etiquetas: ,

12 Comentários:

Anonymous edson marques disse...

Belíssimo poema!


Mas, por que não "No amor, na criação e na alegria"?

Já que tudo muda.

Abraços, flores, estrelas..

14 dezembro, 2008 22:32  
Blogger Lita disse...

E acordaste muito bem. Adorei.

14 dezembro, 2008 22:33  
Blogger Mirza disse...

San!
Lembrei de um testemunho de um menino que sofreu muito com a mãe biológica e hoje vive com a mãe adotiva. Passou por "muitas metamorfoses" até se tornar uma linda borboleta.
Uma semna de muita Paz!
Grandes bjus.

15 dezembro, 2008 03:17  
Blogger Georgia disse...

Sam, um poema que nos leva à refletir o que somos ou o que nao somos...


Todo dia 15 de cada mês temos lá no meu outro blog O que elas estao lendo temos uma visita masculina falando sobre livros.

Gostaria de te convidar a estar conosco por lá e já deixo aqui um convite para a sua participacao no ano que vem por lá. Gostaríamos de entrevistá-lo.

O link é esse aqui e um comentario seu popr lá nos deixaria super feliz.

http://www.elasestaolendo.blogspot.com/

Um grande abraco Georgia

16 dezembro, 2008 07:07  
Blogger Jonice disse...

Lindo poema, Sam!

Beijo

16 dezembro, 2008 10:32  
Anonymous nabilinho disse...

beautiful poem mister! very inspiring!
we want more! we want more! haha seriously tho you should write more.
my favorite line: "És quem não fui, és quem eu gostaria de ser.
És quem não sou, e quem gostaria de ter." -----> GOLD!!

16 dezembro, 2008 13:55  
Blogger AlmaAzul disse...

Sam, gostei muito do poema. Gosto da forma como escreves, o que convenhamos não é fácil pois sou muito esquisita! O poema tem um sentido, tem cadência e tem algo que eu aprecio bastante que é um final excelente! Parabéns!
Fica a vontade de ler mais!
Beijos

16 dezembro, 2008 23:53  
Blogger Zeca disse...

Que neste Natal encontres não só na alegria que sentes ao sair das lojas com presentes para as pessoas que amas, mas também na feição triste da criança abandonada nas ruas, na qual muitas vezes esbarramos apressadamente.

Que encontres no abraço de um amigo, lembrando dos tantos que só têm a solidão como companheira.

Que encontres na feição de um idoso da tua família, lembrando daqueles que tanto deram de si a alguém.

Que encontres na lembrança suave
e sempre viva daquela pessoa querida que já não está mais fisicamente ao teu lado,
lembrando aqueles que já nem se
recordam mais quem foram,
enfraquecidos pelo vazio das suas vidas.

Na passagem do ano festeja...festeja o ano que acabou
não apenas como dias que se passaram, e sim como mais um trecho percorrido na estrada da tua vida!

Festeja por estares aqui!
Festeja a esperança no ano que se inicia, e no amanhã!

Feliz Natal e Próspero Ano Novo!!!

Zeca

23 dezembro, 2008 14:55  
Blogger Ronald disse...

Sam, passei para desejar felicidades no ano que se inicia e que, continue sempre, a nos brindar com posts que nos levam à reflexão...

Um grande abraços e felicidades

24 dezembro, 2008 00:50  
Blogger Georgia disse...

Passando para um abraaaaaaaaaco

29 dezembro, 2008 15:41  
Blogger Rii disse...

É um lindíssimo poema. Me lembra quando eu fazia os meus, contraditórios quanto esses, mais ou menos, não saberia categorizar.
O amor tem desses valores não 'entendíveis', e ainda assim, todos entendem que amam, sem saber o que é o amor.

Que venham mais leituras belas como essas.
Feliz 2009!

30 dezembro, 2008 21:23  
Blogger Eduardo P.L disse...

Bom 2009!

Abçs

31 dezembro, 2008 11:57  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial